O Caminho do Playful

Playful é uma forma de caminhar e de viver.
É estar aberto e vulnerável à realidade.

É um deixar o mundo e o outro serem como são, numa postura de curiosidade e admiração.
É ser como um antropólogo em Marte, em que cada passo envolve algo novo, uma surpresa e um olhar de cientista.
É estar aberto aos cheiros, sabores, texturas e sensações do caminho.
Estar no caminho do playful é estar envolvido com toda a mente, o corpo, os sentidos e o coração, numa postura de plena presença e atenção.
Em que um campo de energia se constrói como um terreno fértil para criar.
Criar respostas novas.
Criar um jeito de olhar diferente,
um jeito de caminhar diferente,
um jeito de abraçar diferente,
de cozinhar, de lavar a louça, de conversar, de jogar, de dançar
e de estar presente, de forma diferente.
E ao mesmo tempo, é uma disponibilidade para deixar ir,
Deixar ir esses novos jeitos criados, essas novas respostas.
É desautomatizar.
E criar o novo, de novo.
Sem “segurar” a substância espontânea que está dentro,
com a gentileza de aceitar o que vem de dentro,
e com a capacidade de compartilhar.
É se surpreender com o óbvio e sair do controle,
E se entregar ao que o mais familiar tem de misterioso.
E é estar livre para desfrutar deste mistério que é viver.
É estar aberto à transformação que isso gera em você,
e na forma como você se relaciona com seus pais,
com seus filhos, seus amigos, seus colegas de trabalho,  seus amores,
seus companheiros de canto, dança e jogo,
com as pessoas que você senta ao lado, atravessa a rua, espera na fila,
“Você não ‘se perturba’ tão facilmente.
Você escuta mais atentamente.
Você se interessa mais, tem mais compaixão, mais presença.
Você descobre uma pessoa que você adora ser: viva, energética, cuidadosa, responsável.
Você ri de forma mais verdadeira, você sorri de maneira mais profunda,se torna um amigo melhor, um pai melhor.
Você dança mais. Você pinta mais. Você se torna mais.*”
Você vive a vida como se fosse um grande jogo,
Em que o fácil é o natural, e o natural é o certo,
E o certo é o caminho do fluxo do coração.
E nesse momento, você chega “em casa”.

Inspirações:
*DeKoven, Bernard Louis. A Playful Path, e-book, p. 37
Osho. Tao: Sua História e Seus Ensinamentos. 11 ed. São Paulo: Cultrix, 2013.
Trupe Improvida. Vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s